O Nacional de Patos estreou seu uniforme de número três, amarelo, na vitória do último domingo, pela terceira rodada da Série D do Campeonato Brasileiro, diante do Sousa. A cor amarela deu sorte, com o Canário do Sertão quebrando um tabu de 14 anos sem vencer o Dinossauro. Mas por que o Nacional de Patos usou amarelo?

A cor amarela faz parte da história do clube sertanejo. O hoje alviverde nasceu com as cores da Seleção Brasileira em 1961. Inclusive foi por conta da seleção canarinha que o Nacional de Patos teve que mudar as cores.

Mas vamos começar pelo uniforme. Neste mês, o clube promoveu uma votação com os seu torcedores, para que eles escolhessem como seria o terceiro uniforme para o seu retorno ao Campeonato Brasileiro e a sua estreia na Quarta Divisão.

Foram colocados dois modelos: um cinza e um amarelo. O “terno” amarelo foi o escolhido pela torcida. E remonta os primeiros anos de vida do Verdão Maravilha.

Quando o Nacional de Patos nasceu, o uniforme era verde e amarelo. O clube, inclusive, era formado por vários funcionários federais que moravam em Patos. Mas ao longo dos primeiros anos, o Canário teve que abandonar o amarelo, ao passo que estava virando um clube maior. A CBF proibia que clubes de futebol tivessem as cores da Seleção Brasileira. E o Naça teve que abandonar o amarelo e assumir o branco. Assim nasceu o alviverde de Patos.

O amarelo, no entanto, segue presente no escudo do Nacional de Patos. O seu mascote, o Canário, está no escudo atual do clube. E está lá, amarelinho. O uniforme começou bem. Um jogo e uma vitória na Série D.

Informações com Jornal da Paraíba

Categorized in:

Esporte,

Last Update: 23 de maio de 2023