Nossas Redes Sociais

Clinton Medeiros

Clinton Medeiros

Maioria dos vereadores aprova projeto pelo fim de fogos barulhentos em Pombal

Saúde

Maioria dos vereadores aprova projeto pelo fim de fogos barulhentos em Pombal

Saúde

A Câmara Municipal de Pombal deverá votar nos próximos dias um projeto de lei que proíbe a soltura de fogos de artifício que emitam estampido ou outro efeito sonoro ruidoso. Os demais tipos não seriam afetados pela norma, caso aprovada.

Pela proposta inicial, do vereador Edno Dantas, a proibição se restringiria ao território urbano [cidade], mas outros parlamentares devem apresentar emendas para estender a proibição também para a zona rural.

Protocolado ainda em janeiro deste ano, a iniciativa foi envolvida em polêmica local após comerciantes do ramo tentarem apoio para não aprová-lo, alegando que teriam prejuízos financeiros.

O vereador João Leite Filho (PSDB) apresentou emenda defendendo que a restrição fosse apenas entre 20h e 6h, sendo, portanto, permitido durante o dia todo. Ele recebeu o apoio inicial dos colegas Marcos de Coatiba (PL), Jorismar “Telefez” (PL), Ednir Evaristo (PL), Fabinho da Farmácia (PSDB), Rodolfo de Rosil (MDB), Fábio Alencar (MDB) e Marcos Bandeira (MDB).

Na última terça-feira (07), uma audiência pública foi realizada na Câmara para debater o assunto. Vendedores do produto, defensores da causa animal e pais de crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA) expuseram seus posicionamentos.

O advogado Cássio Queiroga Filho, pai de criança com autismo, chorou na tribuna ao falar sobre os danos que o barulho dos fogos causa nelas. “A cada um que é solto é como se déssemos um tapa no rosto delas [crianças]”, declarou Cássio, emocionando vários presentes.

Os argumentos dos favoráveis à proibição surtiram mais efeito e ao menos dois vereadores mudaram o entendimento na audiência e anteciparam seus votos defendendo a aprovação: Rodolfo e Fábio Alencar. Os outros, porém, mantiveram suas justificativas contrárias.

Mas, na quinta-feira, dia 9, o vereador Marcos de Coatiba divulgou nas redes sociais uma nota dizendo que havia sido convencido da importância do projeto “depois de ouvir vários setores da sociedade” e “que é uma questão de saúde pública”.

No dia seguinte, sexta-feira (10), foi a vez de Ednir Evaristo também alterar sua opinião inicial e decidir apoiar a aprovação. Ele informou o posicionamento em contato.

Com isso, pela contabilidade feita pelos próprios vereadores, 9 dos 13 parlamentares votarão favoráveis ao projeto: Edno, Romero Freitas, Ednir, Fábio Alencar, Marcos de Coatiba, Rodolfo, Rogério Martins, Beto Xau e Princesa.

João Leite Filho, Fabinho da Farmácia e Telefaz ainda não teriam mudado o voto. Marcos Bandeira, presidente da Casa, só vota se houver empate.

As emendas ao projeto deverão ser debatidas e votadas entre segunda e terça da semana que começa. A intenção de alguns vereadores é flexibilizar a vigência da proibição, que passaria a ser somente após o período junino, pois os comerciantes de fogos informaram que já adquiriram grandes quantidades para o período e que correriam o risco de perdas caso já entrasse em vigor imediatamente.

CONGRESSO NACIONAL:

Em consulta ao sistema de tramitação de projetos no Congresso Nacional, o Blog apurou que projetos semelhantes já são discutidos pelos parlamentares federais, o que estenderia a proibição para todo o País.

Um deles, em análise no Senado, (PL 5/2022), de autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), prevê a proibição, em todo o território nacional, não apenas do uso, mas também a comercialização, o que não acontece na lei pombalense, que restringe apenas a soltura.

Já na Câmara Federal, a mesma intenção está prevista no Projeto de Lei 220/23, de autoria dos deputado Fred Costa (Patriota-MG) e Delegado Bruno Lima (PP-SP), que proíbe, “em todo o território nacional, o comércio de fogos e artefatos pirotécnicos que emitam qualquer tipo de som”.

Informações com Naldo Silva

Continue lendo...
Espere! Abaixo temos mais Notícias para você...
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Mais Notícias em Saúde

TOPO