O cachorro que foi flagrado sendo “chicoteado” em Campina Grande, no Agreste da Paraíba, foi resgatado pela Polícia Militar nesta quarta-feira (1º) e deve ser encaminhado para adoção. Segundo o Centro de Zoonoses, a tutora do animal perdeu a guarda. A Polícia Civil segue investigando o caso.

Tutora de cachorro agredido diz que idosos que ‘chicotearam’ animal são avós dela

Segundo a Polícia Civil, a coordenadora do Centro de Zoonoses, Aretusa Nascimento, foi ouvida na quarta (1º). Após o depoimento, a Polícia Civil encaminhou ofício para que a Polícia Ambiental resgatasse o animal da casa dos avós de sua tutora. Segundo a própria dona do cachorro, seus avós “chicotearam” o animal.

O Centro de Zoonoses informou que o cachorro foi resgatado na casa da família envolvida no caso, no Acácio Figueiredo, em Campina Grande. Apenas a mãe da tutora, filha dos idosos que teriam agredido o animal, estava no local no momento do resgate.

O cachorro foi levado pela Polícia Ambiental e encaminhado para o Centro de Zoonoses, onde deve passar por exames, ser castrado e depois ser encaminhado para adoção.

A Polícia Civil também informou que houve uma tentativa de intimação dos envolvidos, mas eles não estavam na residência quando foram procurados. Na manhã desta quinta-feira (2) um advogado procurou a polícia em nome da família e informou que os envolvidos devem ser apresentar às autoridades em breve. Eles podem responder por maus tratos a animais.

Entenda o caso

Moradores do bairro da Catingueira, em Campina Grande, flagraram o momento em que um casal bate no próprio cachorro de estimação. O caso foi denunciado à Polícia Civil pela diretora do Centro de Zoonoses da cidade, Aretusa Nascimento, na segunda-feira (30).

Nas imagens gravadas por um celular, é possível observar o cachorro caminhando. Depois, ele senta no meio da rua. Uma mulher e o suposto companheiro dela, que passeavam com o animal, começam as agressões.

A mulher usa um acessório semelhante a um chicote. Nesse caso, as imagens foram cortadas porque são violentas. Já o homem, puxa o animal pelo que parece uma coleira.

Ainda de acordo com a denúncia, alguns moradores tentaram impedir as agressões, mas a mulher continuou batendo no animal até chegar até a casa em que mora.

Praticar abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais é crime, conforme a legislação federal. Para esses casos, a pena pode de detenção de três meses a um ano, junto ao pagamento de multa.

Informações com G1 Paraíba

Categorized in:

Policial,

Last Update: 2 de fevereiro de 2023