Um robô “advogado” treinado por inteligência artificial será usado pela primeira vez em um tribunal dos Estados Unidos. Em uma audiência marcada para 22 de fevereiro, ele vai orientar uma pessoa que deseja recorrer de uma multa de trânsito.

A ferramenta foi desenvolvida pela DoNotPay (“não pague”, em tradução livre), que usa inteligência artificial para automatizar pedidos de reembolso e contestações de cobranças injustas. A ideia é que consumidores façam isso sem precisar contratar profissionais especializados.

O julgamento é considerado um marco pelo diretor-executivo da DoNotPay, Joshua Browder, que prometeu divulgar o resultado do experimento depois da audiência. Segundo ele, a empresa vai cobrir todos os custos se não ajudar a vencer a disputa.

“Pela primeira vez, um robô representará alguém em um tribunal dos Estados Unidos. A inteligência artificial da DoNotPay vai sussurrar no ouvido de alguém exatamente o que dizer”, disse Browder.

Não vamos culpar as forças de segurança, claro que não, é só analisar: é muita gente pra pouco pirão. Enquanto a população aumenta, mais insegurança temos. Será normal?

É inversamente proporcional. O Estado investe, é óbvio que investe, mas não na proporção desejada.

Informações com G1

Categorized in:

Mundo,

Last Update: 31 de janeiro de 2023

Tagged in: