Nossas Redes Sociais

Clinton Medeiros

Clinton Medeiros

Polêmica na 3ª divisão do Paraibano. Acusação de jogador irregular em equipe

Esporte

Polêmica na 3ª divisão do Paraibano. Acusação de jogador irregular em equipe

Internacional X Esporte

Ainda falta mais uma rodada para o fim da 3ª divisão do Campeonato Paraibano, ainda existe uma vaga de acesso à Segundona de 2023 em aberto, pois o Pombal foi o primeiro a subir, na última quinta-feira, mas a competição pode parar no tapetão. É que o Esporte de Patos acionou a justiça desportiva contra o Internacional-PB, alegando que o Colorado entrou em campo na primeira rodada com um jogador irregular.

Esporte de Patos e Internacional-PB se enfrentaram no último domingo, na rodada de abertura, com vitória do Colorado por 2 a 1. Mas os bastidores da partida levaram a diretoria do Patinho Terror do Sertão a investigar a situação de um atleta em específico.

O Esporte de Patos alega que o único jogador que esteve no banco de reservas do Inter naquele jogo, que usava a camisa 13 e que foi identificado na súmula como Jefferson, na verdade não era Jefferson, pois no número de registro da CBF os documentos são de Fabrício. O clube ainda diz que quem entrou em campo nem foi Jefferson e nem Fabrício, mas sim um terceiro jogador, que sequer tem vínculo com o Colorado.

Em contato, o diretor de marketing e registros do clube, Pedro Leitão, explicou que os fatos começaram a se desdobrar antes mesmo do dia da estreia.

— O que nos causou estranheza é que, no último dia hábil para inscrever jogadores, o Internacional-PB não tinha atletas inscritos no BID ainda, e no final do dia eles conseguiram inscrever 11 atletas, já à noite. Fomos para a partida na certeza que eles iriam sem nenhum jogador no banco de reservas. Para nossa surpresa, eles apareceram no domingo com um jogador no banco — disse o diretor.

— Na segunda-feira, eu fui consultar o BID e não encontrei o jogador Jefferson, que estava no banco de reservas com a camisa 13. Quando consultei o sistema da CBF, descobri que Jefferson havia sido publicado no dia 26 de agosto, mas não consegui encontrar nesse dia a publicação sobre ele no BID, o que foi estranho, porque, quando fui confrontar as fotos dos atletas, descobri que a foto que deveria ser de Jefferson estava na verdade publicada no BID com o nome de Fabrício, outro atleta, mas utilizando o mesmo número de inscrição da CBF – explicou.

Na lista de relacionados que o Internacional-PB divulgou, de fato, o camisa 13 se chama Jefferson Santos de Jesus. Também é possível observar o número do registro oficial da CBF, que na imagem acima consta no BID como sendo de Fabrício Miguel da Silva.

— Voltando ao sistema da CBF, descobri que os documentos que estavam lá como de Jefferson eram na verdade de Fabrício, o que é estranho, porque, como no sistema da CBF tem um atleta com o nome de Jefferson e os seus documentos anexados lá são de outra pessoa? Aí já estava constatada a primeira irregularidade — seguiu explicando.

O documento acima consta no registro número 780577 da CBF, mesmo número divulgado pelo Internacional-PB como sendo de Jefferson. Apenas os clubes têm acesso a esse sistema.

Mas, ainda segundo a diretoria do Esporte de Patos, outro dado chamou ainda mais atenção. Ao confrontar os vídeos da partida, para saber se quem entrou em campo foi Jefferson ou Fabrício, o clube alvirrubro constatou que não foi nem um nem outro, foi um terceiro garoto. Esse terceiro atleta, segundo jogadores do Esporte de Patos, se chama João Pedro.

— Quando fomos confrontar os vídeos da partida, para saber se quem jogou foi Jefferson ou foi Fabrício, a surpresa foi que nenhum dos dois estava com a camisa número 13, o que nos acendeu um alerta, porque lembramos que, antes de iniciar a partida, o pessoal do Internacional-PB estava sem querer fazer imagens, tirar fotos do time… Achamos estranho — disse.

— Quando consultamos os nossos atletas, pois eles são do meio futebolístico e reconhecem uns aos outros pelas fotos, descobrimos que na verdade o jogador com a camisa número 13 se chama João Pedro. Um atleta que estava na base do Auto Esporte-PB e que foi transferido para a base do CSP. Então é um jogador que não tem nenhum vínculo trabalhista com o Internacional-PB, clube que ele defendeu — alegou Pedro Leitão.

Depois de levantar todos os dados, a diretoria do Esporte de Patos procurou um advogado, que orientou o clube a entrar com uma Notícia de Infração junto ao Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol (TJDF-PB), o que foi feito na última quarta-feira. Pedro Leitão também disse que o Esporte deu entrada em uma segunda ação, uma Medida Inominada, pedindo pela não homologação dos clubes que conseguirem o acesso, até a análise total do caso.

— Percebendo que poderia não haver tempo hábil para ser analisado, entramos com uma nova ação, solicitando que não fosse feita a homologação do campeão e do vice do campeonato até que fosse resolvido esse imbróglio — finalizou.

A imprensa tentou contato com representantes do Internacional-PB e também da Federação Paraibana de Futebol (FPF-PB), mas até o fechamento desta reportagem não houve retorno.

Informações com Globo Esporte PB

Clique para comentar

Deixe seu comentário

Mais Notícias em Esporte

TOPO
%d blogueiros gostam disto: