Nossas Redes Sociais

Clinton Medeiros

Clinton Medeiros

Profissionais de enfermagem de Pombal e Sousa também foram às ruas pelo piso salarial

Saúde

Profissionais de enfermagem de Pombal e Sousa também foram às ruas pelo piso salarial

Valorização

O Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Pombal (SINSEMP), juntamente com os profissionais da enfermagem, e dos sindicatos de Paulista e São Domingos, participaram na última quarta-feira (21/09/2022) de uma mobilização em apoio aos profissionais da enfermagem.

A manifestação em repúdio a decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu o piso nacional da enfermagem por 60 dias, passou por diversas ruas da cidade e contou com um expressivo número de participantes.

De acordo com o texto promulgado, a remuneração mínima de enfermeiros deverá ser fixada em R$ 4.750,00, 70% deste valor para técnicos e 50% para auxiliares e parteiras.

A mobilização teve início, saindo do largo do Centenário, passando por várias ruas indo até a prefeitura de Pombal e logo em seguida retornando a Praça do Centenário onde o manifesto foi encerrado.

Durante o evento representantes sindicais e das categorias fizeram o uso da palavra com frases de efeito demonstrando insatisfação com a medida adotada pelo ministro do STF, “Enfermeiros na rua Barroso a culpa é sua”.

Chegando na Prefeitura da cidade, o secretário de Administração Djonierison França, que externou o apoio da atual gestão as categorias.

SOUSA

Na mesma data com mesmo modelo, uma mobilização dos profissionais da enfermagem na cidade de Sousa, que envolveu ainda profissionais de cidades vizinhas. O manifesto busca, no Brasil inteiro, que o Supremo Tribunal Federal (STF) reveja a decisão que suspendeu o piso nacional da categoria.

Os profissionais gritaram palavras de ordem, discursaram em defesa da classe, levaram cartazes e fizeram caminhada pelas principais ruas da cidade.

A secretária de Saúde do município, Amanda Silveira, esteve presente no evento e falou que o prefeito autorizou um estudo para saber como se comportará o setor financeiro da gestão municipal se o piso nacional for implantado.

“Estamos imbuídos nesse propósito de que o piso da enfermagem seja implantado. O prefeito [Fábio] Tyrone já se reuniu conosco e nos autorizou a fazer o levantamento para reconhecer o impacto financeiro que a implementação do piso vai trazer para os cofres do município, mas ele reconhece a causa e estaremos juntos para que se concretize ainda no começo de 2023”.

Um dos principais oradores da mobilização, o técnico em enfermagem Hélio Silva falou a respeito da importância da mobilização e criticou a decisão do Supremo.

“Estamos contra a decisão do ministro Roberto Barroso em barrar o piso salarial da enfermagem, que foi sancionado pelo Legislativo, pelo Senado e pelo presidente. Lei não se discute, lei se cumpre. Então o dono da casa não manda mais na casa? Quem manda é o vizinho? Se o presidente sancionou a lei, a lei tem que se fazer valer, está na Constituinte, lei é lei”.

Informações com HW Comunicação

Continue lendo...
Espere! Abaixo temos mais Notícias para você...
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Mais Notícias em Saúde

TOPO
%d blogueiros gostam disto: