Nossas Redes Sociais

Clinton Medeiros

Clinton Medeiros

Ruy Carneiro e a parceria com o pré-candidato ao governo Pedro Cunha Lima

Política

Ruy Carneiro e a parceria com o pré-candidato ao governo Pedro Cunha Lima

Deputados do PSDB

O deputado federal Ruy Carneiro descartou, a possibilidade de uma união entre o PSDB paraibano e o Cidadania do governador João Azevêdo na hipótese de vir a se formar uma federação para disputar as eleições de outubro. O parlamentar admitiu que a hipótese de federação está sendo discutida no plano político nacional mas pode envolver outros partidos, sinalizando que, pessoalmente, gostaria de ver o PSC do grupo Gadelha nessa composição. Em entrevista à TV Arapuan, Ruy reafirmou a confiança no projeto de candidatura do deputado Pedro Cunha Lima ao governo do Estado, em oposição ao esquema político de Azevêdo.

Segundo ele, a logística da campanha de Pedro Cunha Lima ao Palácio da Redenção começa a se estruturar, com o roteiro de visitas a municípios que o pré-candidato a governador tem empreendido e que aproveita para discutir os problemas de interesse da população e formular propostas em cima das reivindicações que são expostas. É um projeto que, a seu ver, tende a se consolidar, independente do desdobramento da campanha presidencial, onde o pré-candidato tucano ao Planalto, João Doria, governador de São Paulo, desponta, atualmente, em quinto lugar em projeções feitas para a sucessão de Jair Bolsonaro. Ruy acha que ainda está cedo para maiores avaliações do pleito presidencial e acha, pessoalmente, que a opção de uma candidatura de terceira via deve continuar sendo buscada por forças políticas interessadas em quebrar a suposta polarização entre Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Ruy, que nas eleições de 2020 ficou em terceiro lugar como candidato a prefeito de João Pessoa pelo PSDB, informou que a discussão sobre formação de federações partidárias eclodiu em meio a falhas na legislação eleitoral e a decisões como a extinção das coligações nos pleitos proporcionais. Salientou que há um empenho dos diferentes partidos sobre as possibilidades que terão para eleger deputados federais, estaduais, e também sobre as chances que podem vir a ter na disputa dos outros mandatos em jogo. Por isso é que, a seu ver, prosperaram ideias como a da fusão, tal como está acontecendo entre o Democratas e o Partido Social Liberal, ou de federação, que poderia vir a agregar Cidadania, PSDB, PV e outras legendas. Ou como a da federação que, segundo concorda, é difícil de se materializar diante de conflitos regionais.

A Paraíba, conforme Ruy, seria um caso problemático para formação de federação, diante das incompatibilidades notórias entre o PSDB e o grupo político do governador João Azevêdo. Lembrou que uma solução intermediária que é cogitada nos meios políticos envolve a incorporação do Cidadania pelo PSDB. Nesse caso, na Paraíba, na sua opinião, o governador João Azevêdo é que teria que buscar outra legenda para se filiar. Ruy Carneiro acredita que até março as discussões tenham avançado de maneira a possibilitar um desfecho sobre experimentos novos na eleição de 2022. A tese que chegou a ser invocada pelo presidente estadual do Cidadania, Ronaldo Guerra, sobre “regra de ouro” pela qual nos casos onde o governador seja filiado a um dos partidos federados será ele o comandante da agremiação não é levada a sério pelo deputado tucano. Com isto, ele segue o raciocínio do deputado Pedro Cunha Lima, para quem é mais fácil o governador migrar para outra legenda do que os tucanos abandonarem o ninho.

O deputado Ruy Carneiro salientou que há muita indefinição sobre pontos relevantes da conjuntura política-eleitoral de 2022 e acredita que isto será equacionado mais na frente, à medida que os políticos forem assimilando realidades decorrentes de regras que atualmente estão prevalecendo em consequência da própria legislação. Quanto à candidatura de Pedro Cunha Lima ao governo, é avaliada como irreversível pelo deputado Ruy Carneiro e com chances de crescimento. Ruy estima que num primeiro momento podem surgir outras candidaturas de oposição ao governador João Azevêdo e calcula que, num segundo turno, algumas dessas forças se aliarão sem dificuldades ao candidato credenciado para enfrentar o chefe do Executivo. Disse que o deputado Pedro Cunha Lima começa a alcançar receptividade nos contatos políticos que desenvolve, o que favorece suas chances reais na corrida eleitoral de 2022.

O lançamento da pré-candidatura do deputado federal Pedro Cunha Lima ao governo do Estado verificou-se depois da desistência do ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, em assumir o desafio pelo PSD, como tinha anunciado ao deixar a prefeitura da segunda cidade do Estado, na conclusão de oito nos de mandato. Romero, agora, está trabalhando com a perspectiva de se eleger deputado federal, tendo adiado mesmo o sonho de disputar o governo do Estado, que vinha acalentando desde 2018. Na avaliação do deputado Ruy Carneiro, Rodrigues deverá apoiar a candidatura de Pedro Cunha Lima, até por uma questão de coerência, já que Pedro estava comprometido com o seu nome até a desistência. Ruy não aposta fichas em que Romero vá estar no palanque do governador João Azevêdo, apesar de acenos do chefe do Executivo para diálogo com ele sobre questões políticas locais.

Informações com Os Guedes

Continue lendo...
Espere! Abaixo temos mais Notícias para você...
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Mais Notícias em Política

TOPO
%d blogueiros gostam disto: