Nossas Redes Sociais

Clinton Medeiros

Clinton Medeiros

Petrúcio Ferreira paratleta do ano no Brasil

Esporte

Petrúcio Ferreira paratleta do ano no Brasil

O paraibano Petrúcio Ferreira foi eleito o melhor paratleta do ano de 2019 no Brasil. A premiação foi realizada, pelo Comitê Paralímpico Brasileiro. Além do velocista, a atleta Beth Gomes, do arremesso de disco, foi a outra vencedora.

O Prêmio Paralímpicos encerra o calendário do CPB e premia os destaques esportivos da temporada. Esta é a 9ª edição do evento, que contou com a premiação dos melhores atletas de cada modalidade.

Em 2019, Petrúcio ficou com o ouro nas provas de 100m e 400m e prata no revezamento 4x100m, no Parapan de Lima. No Mundial de Atletismo em Dubai ele ficou com a primeira colocação  nos 100m e 400m, além de bater o recorde mundial nos 100m e assim se tornou o atleta mais rápido do mundo

Pedrinho Almeida, treinador de Petrúcio, foi eleito o melhor técnico de modalidades individuais.

Em entrevista Petrúcio confirma que é só felicidade. O paraibano, da classe T47, para atletas amputados de braço abaixo do cotovelo, se tornou o atleta paralímpico mais rápido da história ao bater a marca de 10s42 no Mundial de Dubai, que foi disputado na semana passada. Com o novo recorde e dois ouros conquistados na competição, Petrúcio fez um balanço da carreira, destacou os obstáculos percorridos ao longo de 2019 e destacou o trabalho para lá de bem feito de sua parceria com o técnico Pedrinho Almeida em João Pessoa.

Petrúcio Ferreira conquistou dois ouros no Mundial de Dubai. Tudo isso com direito aos recordes nas provas dos 400m e dos 100m. O paraibano parece cada vez mais leve nas pistas. Enquanto isso, a sua bagagem vai ficando pesada.

– Estou muito feliz em sair com essas conquistas. Voltando com a mala pesada, dois ouros, dois recordes, um do Campeonato Mundial nos 400m, e esse recorde mundial da prova dos 100m. Apesar de alguns empecilhos que aconteceram neste ano. Acabamos queimando etapas, mas que bom que tudo deu certo – disse Petrúcio.

O ano de 2019 não foi nada fácil para Petrúcio Ferreira. Afinal, em janeiro, o atleta sofreu um grave acidente ao mergulhar em um rio enquanto passava férias no interior da Paraíba. Na ocasião, o paraibano fraturou o maxilar e precisou passar por uma cirurgia.

O incidente acabou comprometendo o retorno de Petrúcio para o esporte, algo que só aconteceu em abril. Mas para o atleta paralímpico, os limites foram feitos para serem superados e os resultados no Mundial de Dubai comprovaram tudo isso.

Na prova dos 400m, teve vitória e recorde mundial. Enquanto isso, nos 100m, ele foi além. Petrúcio venceu a prova com uma marca de 10s42, se tornando o atleta paralímpico mais veloz da história do esporte. O feito, obviamente, não teve como não emocionar o paraibano, que fez um balanço da carreira e que segue embalado para um futuro que promete mais conquistas.

– Sou bicampeão mundial na prova dos 100m. Além disso, a marca que consegui me tornou o atleta paralímpico mais rápido do mundo. Isso era uma meta que eu tinha. Tudo tem valido a pena. A cada campeonato, melhoro os meus resultados. Tudo fruto de um trabalho que faço em João Pessoa na Universidade Federal da Paraíba com o Pedrinho (Almeida). Essa é a força do nordestino, do paraibano que saiu de lá de São José do Brejo do Cruz, cidadezinha longe da capital. Nunca desisti dos meus sonhos e hoje realizo vários deles – contou.

Globo Esporte PB

Clique para comentar

Deixe seu comentário

Mais Notícias em Esporte

TOPO
%d blogueiros gostam disto: