Nossas Redes Sociais

Clinton Medeiros

Clinton Medeiros

O risco da doença “Calazar” em Catolé do Rocha

Policial

O risco da doença “Calazar” em Catolé do Rocha

Catolé do Rocha é uma cidade em alerta por casos de Leishmaniose. Doença popularmente conhecida como “Calazar” que é transmitida por um mosquito para animais e humanos e é letal.

Segundo o agente de combate à endemias do município, José Pereira, em fala na Câmara dos Vereadores recentemente ele deu detalhes dos acontecimentos na cidade.

“Antes digo que quem tiver suspeita de Calazar pode procurar os agentes de endemias. Um alerta aqui em Catolé é aquela faixa verde, próximo da concessionária Honda (imagem), onde tem o maior índice de mosquito de leishmaniose da cidade. Aqui temos um índice muito alto de Calazar” disse ele, que revelou como se faz para conter a doença em animais. “Temos regras, não podemos pegar aleatoriamente os cachorros na rua, só poder fazer a eutanásia (morte) com o exame do LACEN (Laboratório Público), nem com exame particular é possível” ressaltou.

A Leishmaniose visceral tem como sintomas febre intermitente, fraqueza, emagrecimento, anemia, palidez, aumento do baço e do fígado, comprometimento da medula óssea, problemas respiratórios e diarreia.

Leishmaniose visceral, ou calazar, é uma doença transmitida pelo mosquito-palha ou birigui (Lutzomyia longipalpis) que, ao picar, introduz na circulação do hospedeiro o protozoário Leishmania chagasi.

Embora alguns canídeos (raposas, cães), roedores, edentados (tamanduás, preguiças) e equídeos possam ser reservatório do protozoário e fonte de infecção para os vetores, nos centros urbanos a transmissão se torna potencialmente perigosa por causa do grande número de cachorros, que adquirem a infecção e desenvolvem um quadro clínico semelhante ao do homem.

A doença não é contagiosa nem se transmite diretamente de uma pessoa para outra, nem de um animal para outro, nem dos animais para as pessoas. A transmissão do parasita ocorre apenas através da picada do mosquito fêmea infectado.

Na maioria dos casos, o período de incubação é de 2 a 4 meses, mas pode variar de 10 dias a 24 meses.

SINTOMAS

Os principais sintomas da leishmaniose visceral são:

Febre intermitente com semanas de duração;

Fraqueza;

Perda de apetite;

Emagrecimento;

Anemia;

Palidez;

Aumento do baço e do fígado;

Comprometimento da medula óssea;

Problemas respiratórios;

Diarreia;

Sangramentos na boca e nos intestinos.

Clique para comentar

Deixe seu comentário

Mais Notícias em Policial

TOPO
%d blogueiros gostam disto: