O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Brejo dos Santos, Josean Ferreira, pediu, por meio de ofício, ao promotor de justiça da comarca de Catolé do Rocha, Dr. Italo Márcio que seja intermediado um acordo (TAC – Termo de Ajustamento de Conduta) entre o município e o referido sindicato, para que possa resolver o impasse do não pagamento do 13º salário de 2018, sem prejuízos para a classe dos servidores da educação ou para o município e a sociedade.

GREVE

Há dias que os servidores públicos municipais da área da educação entraram em greve por conta do não pagamento do 13º salário de 2018. Com isso, as escolas municipais ainda não retomaram sua aulas para o ano letivo de 2019.

ACORDOS/PROPOSTAS

O prefeito do município de Brejo dos Santos, Lauri Ferreira (PSDB) apresentou uma proposta de acordo, para que o 13º de 2018 seja pago, aos servidores da educação, em quatro parcelas entre março e julho. Os professores e demais servidores não aceitaram.

Daí em diante, os servidores apresentaram uma contraproposta, onde aceitavam que o 13º fosse pago em duas parcelas, uma em fevereiro; outra em março. Porém, até o momento, o prefeito não se manifestou.

Taan Araújo

Categorized in:

Política,

Last Update: 21 de fevereiro de 2019

Tagged in:

,