As mudanças de posicionamento das lideranças locais têm sido a principal causa das constantes alterações nos comandos dos partidos políticos, principalmente nos municípios, onde as direções são vinculadas a acordos com líderes estaduais.

Em Pombal, uma situação semelhante a esta aconteceu com o PSB e mais recente com o PP (Partido Progressista) que registrou três comandos nos últimos 2 anos.

Recentemente, A legenda foi “tomada” de aliados da ex-prefeita Pollyana Dutra (PSB) e entregue a aliados do prefeito Verissinho Lacerda (MDB).

Até 2016, o PP era dirigido pelo radialista Bertrand Chaves. Próximo à eleição daquele ano, ele perdeu o comando por determinação do deputado Galego Souza, da mesma legenda, então aliado de Pollyana, que passou a ser presidido por Amanda Rodrigues de Almeida, tendo ainda um cunhado e um sobrinho do médico Paulo Fragoso como membros da comissão provisória.

Com o rompimento dos hoje deputados, a legenda foi entregue a Valdir Ferreira Alencar, como presidente, e Gerlândio Ferreira, que já foi candidato a vereador, como vice-presidente.

Na última semana, em entrevista a Liberdade FM, Valdir disse que vai lutar para reerguer o partido e participar do pleito eleitoral de 2020.

Perguntado se não teme ser afastado do comando partidário, ele disse que não pensa nessa possibilidade, já que teria recebido o aval do presidente estadual, Enivaldo Ribeiro, pai do deputado Aguinaldo Ribeiro e da senadora eleita Daniella Ribeiro, para organizar a agremiação em Pombal.

Naldo Silva

Categorized in:

Política,

Last Update: 19 de novembro de 2018

Tagged in:

,