Mal encerrou o processo eleitoral e já tem deputados discutindo o posto de presidente da Assembleia Legislativa para a próxima legislatura. Pelo menos dez nomes já figuram com grandes chances para formação da nova Mesa Diretora. Alguns deles revelaram que já até conversaram com colegas para saber os apoios que têm. Esse é o caso de Branco Mendes, do Podemos que teve 32.621 votos. O deputado reeleito até confessa ter sentido satisfação nos amigos em tê-lo como opção de voto.

“Essa experiência já me faz a quarta vez como deputado. Também tenho a pretensão de concorrer ao cargo de presidente, mas isso será fruto de um diálogo que vamos travar daqui para frente, para que disputemos o cargo com equilíbrio. Já tive contatos com parlamentares e daqueles que conversei me senti seguro da satisfação deles votarem comigo”, admitiu.

Cida Ramos é a primeira

A deputada eleita mais bem votada, Cida Ramos (PSB), já havia até logo após a eleição anunciado o interesse na disputa. Ela teve 50.048 votos. Questionada sobre a possibilidade de disputar um cargo na Mesa Diretora da ALPB, Cida afirmou que a quantidade de votos que ela teve a credencia a disputar a vaga.

“Eu acho que estou chegando agora, mas essa votação me credencia a compor a mesa da Assembleia. Sempre disse a João e a Ricardo, sempre coloquei nas minhas falas que o povo da Paraíba daria um presente a Ricardo e o presente que o povo deu foi a continuação do trabalho dele”, destacou Cida.

Jeová Campos entra na disputa

O deputado Jeová Campos se colocou a disposição do seu partido, o PSB, para se candidatar a presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) no biênio 2018/2020. O socialista obteve 31.017 votos. Jeová afirmou que o PSB é a maior bancada e precisa ter o presidente da ALPB.

“Seria um prazer comandar aquela casa. Muita coisa passa pelos nossos comandantes, o governador eleito e o atual Ricardo Coutinho. Estou preparado para ser o presidente se entenderem assim,” disse.

Adriano Galdino e João Henrique, deputados estaduais reeleitos, já estão se articulando na tentativa de chegarem à presidência da Assembleia Legislativa. Se uniram para exercer o mandato de dois anos cada.

É Possível que venha funcionar a dobradinha Adriano Galdino e João Henrique.

Eleito deputado federal, Gervásio Maia disse que “não é hora para tratar da eleição da mesa”, e defende o debate para depois do segundo turno das eleições presidenciais.

“Então, convém que possamos esperar um pouco para iniciarmos a discussão somente após o dia 28, quando da definição do segundo turno das eleições para à Presidência da República”, defendeu.

Gervásio pede voto para o candidato petista Fernando Haddad.

 

 

Categorized in:

Política,

Last Update: 19 de outubro de 2018