Nossas Redes Sociais

Clinton Medeiros

Clinton Medeiros

Prefeitura de Riacho dos Cavalos consegue cisternas para população

Política

Prefeitura de Riacho dos Cavalos consegue cisternas para população

A Prefeitura de Riacho dos Cavalos através da Secretaria Municipal de Educação, Sindicato dos Agricultores em parceria e Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA), irá construir 14 cisternas em comunidades do município, as mesmas comportarão uma capacidade de 52 mil litros de água.

Além da construção das cisternas, o programa também contempla a formação para a comunidade, merendeiras, auxiliares de serviços e educadores das escolas, além de levar uma proposta de discutir o direito à água de qualidade e o uso sustentável.

O Projeto Cisternas nas Escolas tem como objetivo levar água para as escolas rurais do Semiárido, utilizando a cisterna de como tecnologia social para armazenamento da água de chuva. A chegada da água na escola tem um significado especial porque possibilita o pleno funcionamento deste espaço de aprendizado e convivência mesmo nos períodos mais secos.

O projeto abrange escolas dos estados do Semiárido que não têm acesso à água e que foram mapeadas pelo Governo Federal.

Em centenas de escolas rurais do País, a falta de água de qualidade, assim como de outros serviços básicos como energia e saneamento básico, são fatores que contribuem para o fechamento das escolas, para a baixa taxa de aprovação e o abandono dos estudos. Segundo o relatório Direito de Aprender, resultado de pesquisa realizada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), em 2009, das 37,6 mil escolas da zona rural da região Semiárida, 28,3 mil não são abastecidas pela rede pública de abastecimento de água.

A chegada da água nas escolas a partir da cisterna, portanto, é fundamental para garantir às crianças o direito à água de qualidade e, consequentemente, aumentar a frequencia escolar e o desempenho dos/as alunos/as. É também uma maneira de desconstruir o modelo das políticas tradicionais, a partir de uma política de distribuição e partilha da água e do conhecimento, tecendo outra história do Semiárido, a história da inclusão.

ATIVIDADES

Seleção e cadastramento das escolas

O objetivo desta atividade é a identificar comunidades sem sistemas de abastecimento regular de água potável, com nível alto de semiaridez e grande número de crianças. Essas três informações são critérios para a definição das escolas que serão contempladas pelo projeto. Nesta etapa, busca-se o trabalho conjunto com as comissões municipais – um fórum constituído por um mínimo de três organizações da sociedade civil local que faz o controle social das ações da ASA. O poder público municipal também precisa estar envolvido neste momento de levantamento de informações.

Capacitação

No projeto estão previstas oficinas e reuniões com diferentes públicos. Os objetivos destes momentos vão desde o planejamento, monitoramento e avaliação do projeto, até capacitações para debater princípios e estratégias de educação contextualizada. Também estão previstas capacitações sobre a gestão das cisternas e dos recursos hídricos.

Encontros

Deverão ser realizados encontros em diversas esferas – local, territorial e microrregional – com o objetivo de envolver os sujeitos que devem protagonizar a ação, incluindo os pais e a comunidade local, para que compreendam o objetivo do projeto e como ele será colocado em prática, estimulando o envolvimento da comunidade aos preceitos da convivência com semiárido.

Assessoria

 

 

Clique para comentar

Deixe seu comentário

Mais Notícias em Política

TOPO
%d blogueiros gostam disto: