Dando continuidade ao ciclo de debates sobre a conjuntura nacional, a Frente Brasil Popular de Sousa-PB estará recebendo quinta-feira (26) de julho, às 18h, na Unidade da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), centro de Sousa, o deputado estadual Jeová Vieira Campos (PSB) para debater o tema “Os Interesses por trás do golpe parlamentar de 2016”. O evento será coordenador pelo dirigente da Frente Brasil Popular de Sousa, Carlos Guedes (Carlos Poeta).

Estarão presentes ao evento representantes do Sindicato dos Comerciários, Sindicato dos Professores do Município, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), do Partido dos Trabalhadores (PT), do Partido Comunista do Brasil (PC do B), Diretório Acadêmico Antônio Mariz da UFCG (DAAM), Sindicato dos Servidores do IFPB, Sindicato dos Professores do IFPB, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), dentre outros.

“Entre o golpe de 1964 e o golpe de 2016 há uma conaturalidade estrutural. Ambos são golpe de classe, dos donos do dinheiro e do poder: o primeiro usa os militares, o outro o parlamento. Os meios são diferentes, mas o resultado é o mesmo: um golpe com a ruptura democrática e violação da soberania popular”, disse o filósofo, ex-professor de ética da UERJ, Leonardo Boff.

O sociólogo e ex-presidente do IPEA Jessé Souza em seu livro “A radiografia do golpe” (Leya 2016) elucida os mecanismos que permitiram a elite do dinheiro a ser a “mandante” do golpe, realizado em seu nome pelo parlamento.

Jessé Souza enfatiza além disso “que todos os golpes, inclusive o atual, são uma fraude bem perpetrada dos donos do dinheiro, que são os reais ‘donos do poder”. Quem compõe essa elite? “A elite do dinheiro é antes de tudo a elite financeira, que comanda os grandes bancos e fundos de investimento e que lidera outras fracções de endinheirados como a do agronegócio, da indústria (FIESP) e do comércio, secundada pelos meios de divulgação que distorcem e fraudam sistematicamente a realidade social como se fosse “terra arrasada e país falido”, escondendo os interesses corporativos por trás da fraude golpista.

O motor de todo o processo, reafirma Jessé, é a voracidade da elite do dinheiro de se apropriar da riqueza coletiva sem peias, com outros sócios como a mídia ultra-conservadora, o complexo jurídico-policial do Estado e parcela do STF.

“A primeira vítima do golpe parlamentar de 2016 não foi só a democracia. Foi também a verdade. Antes do golpe, e para justificá-lo, as forças antipopulares e antinacionais difundiram, à exaustão, uma série de mentiras sobre os governos do Partido dos Trabalhadores (PT). O futuro que iremos construir juntos é fruto do esforço coletivo. É fruto de um País baseado nos valores civilizatórios, éticos e morais da cooperação e do altruísmo, e não da competição e do egoísmo. Estamos do lado certo da História. O lado da democracia, da justiça social e da soberania nacional. Estamos do lado e ao lado do povo do Brasil. Estamos onde sempre estivemos e onde sempre estaremos. E temos a certeza de que, assim como a esperança derrotou o medo, em 2002, ela derrotará o ódio em 2018” disse a ex-presidenta Dilma Rousseff.

PERFIL DO DEPUTADO JEOVÁ CAMPOS

Jeová Vieira Campos nasceu em São Jose de Piranhas. Formado em Direito, com especialização na área Trabalhista e Administrativa e Seguridade Social. Foi filiado ao Partido dos Trabalhadores. Em 2014, filiou-se ao PSB, partido pelo qual foi eleito para exercer seu segundo mandato de deputado estadual. É candidato a reeleição.

Abdias Duque de Abrantes

Categorized in:

Política,

Last Update: 25 de julho de 2018