Nossas Redes Sociais

Clinton Medeiros

Clinton Medeiros

Definições de candidaturas e apoios do PSC na PB

Política

Definições de candidaturas e apoios do PSC na PB

Não haverá mudanças nos planos do PSC no que diz respeito a disputa proporcional pela Câmara Federal nas eleições deste ano por conta dos acontecimentos recentes. A afirmação foi dada pelo vereador de João Pessoa, Bosquinho, um dos filiados da sigla na Paraíba.

Segundo ele, o projeto do partido é eleger o ex-deputado Léo Gadelha (PSC), para o posto e essa decisão já foi afirmada e ratificada.

“Nosso partido ganhou representatividade, é apenas o final do mantado. Nós não queríamos que fosse dessa forma como foi. Mas nosso partido tem a candidatura do deputado federal Léo Gadelha que virá a representar a Paraíba, como sempre, muito bem”, disse.

O ex-prefeito de Sousa, André Gadelha (MDB), um dos principais articulares da pré-candidatura a deputado federal de Leonardo Gadelha (PSC), anunciou por sinal que parte da oposição do município de Nazarezinho fechou com Léo para Federal.

Leonardo foi recebido pelo ex-vereador, Chico Enfermeiro, e várias outras lideranças políticas. André Gadelha se encontra entusiasmado com o crescimento da pré-candidatura de Leonardo que permanece no Alto Sertão da Paraíba.

Sobre o apoio para sucessão estadual, o partido segue indefinido entre qual segmento seguir no campo da oposição. A tendência, porém, é da sigla marchar ao lado de Lucélio Cartaxo (PV), mas isso dependerá do espaço a conquistar na majoritária. Bosquinho lembrou que o partido, pelo seu tamanho, trabalha para lançar uma candidatura ao Senado Federal, tendo, inclusive, já o nome que representará a sigla – é o do vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Júnior (PSC).

“O partido tem se posicionado de forma oficial com a manutenção no campo das oposições. Isso não muda. Apenas agora com a chegada do vice-prefeito Manoel Júnior na tentativa de um espaço na chapa majoritária”, ressaltou.

PROPORCIONAL

O Solidariedade antecipou decisão diante da necessidade de ambos caminharem juntos, lado a lado visando as eleições proporcionais, principalmente na disputa pelas cadeiras na Câmara Federal.

Portanto, o que se pode prevê é que o PSC de Marcondes Gadelha deverá trilhar o mesmo caminho do consorte Solidariedade em chapa de deputados.

MARCONDES FALOU

O Presidente estadual do PSC, revelou que cinco partidos estão se articulando para formar um bloco e disputar as eleições proporcionais este ano. Além do PSC outros podem estar juntos na disputa por vagas na Câmara Federal e Assembleia Legislativa.

“Nós estamos fechados com a ideia. O certo é que Manoel Júnior é o nosso candidato e vamos lutar pela sua eleição. A questão de governador vai ficar para uma discussão a posteriori. Nesse momento estamos conversando e não há nenhuma dificuldade, até porque todo mundo está no campo da oposição e mais ou menos em um território afim daquele em que pisa o PSC”, disse.

Conforme Gadelha, no momento certo o partido com seu discernimento e saberá discutir em conjunto, mas se o delegarem para ser o porta voz, as decisões se darão de maneira bem clara para a Paraíba. “Mas no momento o foco é candidatura ao Senado. Sempre haverá tempo para reflexões e muitas coisas poderão acontecer”, destacou.

Contudo, o presidente não afasta a ideia de uma união das oposições que á a tese que o PSC sempre defendeu desde o começo do processo eleitoral. “Acho possível a união das oposições. Não vou dizer que é prego batido, ponta virada, mas essa possibilidade existe”, avaliou.

LEONARDO TAMBÉM

“Como em todo relacionamento, o namoro começa com a amizade. E a amizade é muito profunda, já existe há bastante tempo, assim como existe também com a candidatura de Lucélio (Cartaxo)”. A frase, com inspiração filosófica, foi verbalizada pelo ex-deputado Leonardo Gadelha, ao comentar a indefinição do PSC (seu partido) para anunciar apoio a Lucélio Cartaxo (PV) a governador, em entrevista à Rádio Arapuan FM.

MANOEL FALOU AINDA

Manoel Júnior, deixou nas mãos do presidente do PSC na Paraíba, deputado Marcondes Gadelha a decisão sobre o seu futuro político.

O caso é que Manoel, que tem pré-candidatura posta ao Senado Federal, mas ainda não havia escolhido para onde seguir, se ficava na base do prefeito Luciano Cartaxo ou sem rompia,  após a desistência do senador Raimundo Lira viu na vaga da chapa de Lucélio uma oportunidade para ficar, e até foi para evento com os aliados em Campina Grande.

De acordo com Manoel o deputado Marcondes Gadelha deverá afunilar a partir de agora algumas questões para que ele fique ou não.

RENATO FINALIZOU

O Deputado Estadual, Renato Gadelha (PSC), declarou que a colisão PV/PSC é muito mais atraente do que com o MDB/PR por que asseguraria a eleição do seu sobrinho a Federal, Leonardo Gadelha, também a disputa de sua disputa a reeleição.

Renato achou muito precipitada antecipação da colisão do MDB com o PR que já anuncia como vice Bruno Roberto com Zé Maranhão. “Não souberam nem anunciar”, explicou.

Gadelha comentou ainda que a colisão PSC/PV é muito mais atraente que possibilita e muito uma disputa segura de seus candidatos. Renato ainda deixou claro que assim como teria conversado com Lúcelio Cartaxo (PV) pré-candidato ao Governo do Estado, esse acordo poderá ser firmado, e anunciado nos próximos dias, podendo até ter Manuel Júnior candidato ao senador na majoritária.

Para tudo dar certo vai depender do “aceite” a indicação do vice-prefeito Manoel Júnior para a vaga de senador e, também, como vai ficar a aliança proporcional para deputado federal, considerando a prioridade do partido em manter a vaga na Câmara Federal.

Continue lendo...
Espere! Abaixo temos mais Notícias para você...
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Mais Notícias em Política

TOPO
%d blogueiros gostam disto: