Nossas Redes Sociais

Clinton Medeiros

Clinton Medeiros

Cavalo sofre crueldades em rodeio

Policial

Cavalo sofre crueldades em rodeio

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra um cavalo sendo agredido durante uma prova do festival de rodeio, realizado em Araçoiaba da Serra (SP). As imagens foram gravadas por uma jovem que estava na arena durante a abertura do evento, e publicadas por uma amiga dela nas redes sociais. Em pouco tempo, a denúncia de maus-tratos viralizou.

Por meio de nota, a organização informou que “em razão do triste acontecimento que foi a violência contra o animal, o rodeio em cavalos será realizado sob a responsabilidade de outra empresa, pois foi efetuada a rescisão contratual com a empresa anterior. Da mesma forma, comunica que será proibida a entrada e permanência do agressor ao local do evento”.

A organização chegou a informar que as provas com cavalos seriam suspensas, mas isso não chegou a ocorrer.

Flagrante

O vídeo mostra o momento em que o portão é aberto para o cavalo entrar na arena, mas ele parece se recusar a sair do cercado.

Um funcionário que estava ao lado chicoteia, chuta e dá um tapa no animal, até que ele vai para dentro da arena, montado pelo peão. As imagens foram visualizadas milhares de vezes.

Comissão de Proteção aos Animais

Ao tomar conhecimento do vídeo, a presidente da Comissão de Proteção aos Animais da OAB Sorocaba, Geórgia Nuño Racca, disse que vai acionar os organizadores do evento e a Prefeitura de Araçoiaba da Serra para prestarem esclarecimentos.

“O caso é de maus-tratos, pois o peão bate com uma corda na face do animal, inclusive, isso é contra as regras de bem-estar. Se o cavalo refugou, não poderia bater no animal para ele pular. Além de maus-tratos, se trata de exploração animal”, explica.

De acordo com a advogada, o caso será levado ao Ministério Público e, além do peão, a empresa organizadora do evento e a prefeitura também poderão ser responsabilizadas. As penas previstas para o crime incluem detenção de três meses a um ano e multa.

Empresa terceirizada

Em nota, a Luz Estruturas e Iluminação, responsável pela realização do festival, esclareceu que contratou outra empresa para organizar os rodeios com cavalos e touros e que, em função do ocorrido, decidiu rescindir o contrato.

A organizadora afirmou que o agressor foi proibido de entrar no local do evento e que vai representar contra a empresa terceirizada por maus-tratos em animais. Ao todo, foram utilizados 15 cavalos e 20 bois no evento.

A Luz também ressaltou que repudia qualquer espécie de violência aos animais que participam de rodeios e que “não é conivente com o mau comportamento do agressor”.

Fonte: G1

 

 

Continue lendo...
Espere! Abaixo temos mais Notícias para você...
2 Comentário(s)

2 Comentários

  1. Joelma Silva Barros

    24 de junho de 2018 at 14:37

    Brutal criminosos selvagens .

  2. Joelma Silva Barros

    24 de junho de 2018 at 14:40

    Brutal criminosos selvagens que devem ser punidos na lei 9605 dos direitos dos animais.

Deixe seu comentário

Mais Notícias em Policial

TOPO
%d blogueiros gostam disto: