Nossas Redes Sociais

Clinton Medeiros

Clinton Medeiros

Prazo para ambulantes trabalharem no São João de Sousa

Política

Prazo para ambulantes trabalharem no São João de Sousa

Além de proporcionar entretenimento aos sousenses e visitantes, a Prefeitura de Sousa, por meio da Agência de Desenvolvimento, oferece oportunidades aos comerciantes ambulantes do Município que pretendem trabalhar no São João 2018.

O Secretário da Agência de Desenvolvimento, Thomas Marques, frisou que o objetivo é contemplar os comerciantes locais. Ainda segundo ele, quem é de outra cidade poderá ter o auxílio da gestão municipal na locação de um imóvel. Irá ser disponibilizado um banco de dados com uma ferramenta que tem a função de auxiliar o visitante que participará dos dias de festa.

“Nossos servidores irão fazer um mapeamento com realização de cadastro dos proprietários dos imóveis. Uma forma de ajudar os visitantes que vão participar do evento. Eu ainda destaco que esta ação também é um incentivo aos donos de imóveis”, disse Thomas Marques.

Ainda sobre o cadastro de comerciantes ambulantes, conforme o Secretário Municipal, os mesmos devem comparecer ao setor da Agência de Desenvolvimento, portando os seguintes documentos: cópia de documento de Identificação (RG, cópia do CPF, cópia do Comprovante de endereço atualizado.

O cadastro dos comerciantes ambulantes é válido para o São João de Sousa, no circuito Eugênio Sanfoneiro, entre os dias 16 a 23 de junho.

MAIS MUÍDO

Apesar disso os suspenses continuam e o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (ECAD) poderá cancelar o São João no município de Sousa. O objetivo é centralizar a arrecadação e distribuição dos direitos autorais de execução pública musical.

No sertão paraibano, os únicos municípios que estão regulares com o Ecad são Patos e Santa Luzia. “Patos e Santa Luzia há todos os anos eles procuram o Ecad pra fazer o licenciamento do São João realizado pelas prefeituras”, disse Helena Sousa, representante do Ecad.

De acordo com Helena, as prefeituras de Sousa e Cajazeiras não estão em débito com o Ecad. E o órgão de fiscalização musical já notificou as prefeituras e dentre esses dias uma fiscalização poderá chegar aos municípios para uma fiscalização.

“Apesar de já termos notificados essas prefeituras, eles ainda não nos procuraram. Deixo registrado que o Ecad não tem intenção de prejudicar a população e todos os envolvidos nesses tipos de eventos. Mas, é preciso que os direitos dos autores sejam devidamente respeitados”, comentou.

 

Continue lendo...
Espere! Abaixo temos mais Notícias para você...
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Mais Notícias em Política

TOPO
%d blogueiros gostam disto: