Votos divergentes tem dado polêmica na Câmara Catoleense

CamaraPlenarioDe forma recente na Câmara Municipal da cidade de Catolé do Rocha, vereadores tanto da bancada de situação como de oposição tem divergido em alguns votos de seus pares e assim sendo que em resultado práticos, tem beneficiado os “adversários”.

SituacaoOposicaoCDois casos sobre pedido de vistas demonstraram bem claros os votos. O primeiro foi ainda quando Jessé Rafael (PMDB) pediu vistas sobre o projeto de lei que versava sobre o Concurso Público do município, Jessé é oposicionista, o projeto era do poder executivo. No dia, sobre isso o seu colega Cláudio de Sinfrônio (PSDB) votou à favor do pedido e disse esse ser um direito de Rafael. O fato até surpreendeu a líder situacionista, Popó Maia (PTB).

Já de forma mais recente, num projeto apresentado pelo Felipão Fonseca (PP), e que teve o pedido de vistas remetido pela mesma Popó, que disse sobre isso querer um parecer jurídico. O pedido de vistas foi analisado pelo plenário e ela também ganhou. Com um voto de oposicionista, no caso Geraldo Amélio (PR) que falou sobre seu voto.

É um direito do vereador pedir vista, não posso ficar contra. Não to aqui pra fazer picuinha”, destacou GA.

Na Oposição que tem maioria na casa o fato rendeu mais. Sobre posições na Câmara local já houve até reunião recente em que foi pedido a união em votos.

O tema repercutiu na imprensa local.