Vigilância Edidemiológica de São Bento em alerta contra a dengue

VigilanciaApós receber equipe da Secretaria de Saúde do Estado e ser informada de que o LIRA – Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti – teria apontado um índice de 4% em São Bento, número não recomendável pelo Ministério da Saúde, que diz que o nº satisfatório deve ser menos de 1%, a coordenadora de Vigilância Epidemiológica do município, Érika Juliana, resolveu tomar as providências necessárias e fazer um alerta à população, no sentido de combater o mosquito transmissor da doença.

Juliana disse que o LIRA identifica os bairros onde é mais intensa a proliferação do Aedes Aegypti e, em São Bento, os locais com maior reprodução do mosquito são os maiores, a exemplo do São José (Areia Fina), Loteamento Portal e São Bernardo. Ela advertiu, ainda, que cada um São-bentense deve fazer sua parte e ser consciente do que está acontecendo em São Bento, em relação ao aumento do inseto transmissor do problema, já que o município notificou 52 casos suspeitos de dengue até o momento, dos quais 11 foram confirmados.

A coordenadora acredita que a população da Terra da Rede pode controlar essa situação, eliminando os focos do mosquito, e pede o apoio de integrantes de outros setores da administração para ajudar nessa batalha, conforme exemplo dado por Secretaria de Educação, de Infraestrutura, justificando que precisa do apoio de todos. Ela revelou que na próxima sexta-feira (05) haverá o Dia ‘D’ da Campanha de Combate à Dengue em São Bento, com equipes de Saúde percorrendo as principais ruas da cidade, orientando a população e distribuindo panfletos educativos.

Leomarque Pereira