Vereador de Pombal repudiou Rede Globo por final da novela Império

EdnoO vereador Edno Dantas (PSDB-FOTO) apresentou na sessão da Câmara municipal de Pombal uma Moção de Repúdio à Rede Globo de Televisão, em virtude das cenas do último capítulo da novela “Império”, exibida na faixa das 21 horas pela emissora carioca.

NOVELA IMPERIOA cena repudiada pelo parlamentar foi a que mostrava o pai sendo executado pelo filho.

Os personagens envolvidos são os atores Alexandre Nero, no papel de “Zé Alfredo” (pai), e Caio Blat, que fez “José Pedro” (filho).

O parlamentar classificou de inadmissível a veiculação da gravação.

“A família deve ser preservada, já que vivemos numa era em que ela aos poucos está sendo deteriorada por várias razões. É um desastre no horário nobre de televisão passar uma cena daquela”, reclamou Edno.

Ainda na avaliação do vereador, o que é considerado normal para a Globo é ‘destrutivo’ para a família.

CENA:

Na cena alvo da Moção de Edno, de acordo com a TV Globo, Maurílio (Carmo Dalla Vecchia) recebia José Alfredo (Alexandre Nero) e Josué (Roberto Birindelli) à base de tiros em um galpão abandonado, mas o vilão acabava se distraindo e morria ao levar um tiro do Comendador.

Depois do confronto entre os rivais, Zé entrava no esconderijo para salvar Cristina (Leandra Leal) das mãos de José Pedro (Caio Blat).

“Foi muita ousadia sua ter me desobedecido”, diz o filho ao ver o Comendador a sua frente.

O homem de preto reage e garante que não vai cair na chantagem do filho: “Enquanto Josué cuida do Silviano, vou soltar a Cristina e lhe dar a lição que você merece”.

Revoltado, Pedro ameaça atirar. “Regicida! Eu sou o homem que vai matar o rei!”, diz Pedro. Ao ver o filho com a arma na mão, Zé Alfredo se revolta: “Melhor dizer ‘parricida’… É assim que chamam o filho que mata o próprio pai. Um dos crimes mais bárbaros que um ser humano pode cometer”.

Mesmo amarrada em uma cabine de guindaste, Cristina tem uma jogada de mestre e mexe com a estrutura onde o irmão está. Com a queda, José Pedro perde o equilíbrio e vai parar no chão. José Alfredo age rápido, tira a arma de Pedro e o deixa desacordado com uma coronhada.

O Comendador socorre Cristina, enquanto Josué cuida de Silviano (Othon Bastos). “Comendador… É melhor a gente ir embora”, sugere o motorista se distraindo por um momento. É nesta hora que o ex-mordomo saca uma arma e atira no capacho de Zé. Mesmo ferido, o motorista revida e mata Silviano.

Zé Alfredo se desespera ao ver o fiel escudeiro correndo risco de morte. “Melhor a gente ir, sim, tratar estes ferimentos, e mandar a polícia vir buscar José Pedro… Mesmo que ele acorde e fuja, vai acabar sendo encontrado”. Só que Zé é surpreendido por José Pedro, que atira no próprio pai. “Meu pai… Pai! Ele está morto”, grita Cristina aos prantos.