Polícia Federal abriu inquérito contra filho de Wellington Roberto

BrunoO delegado Antonio Delfino de Castro revelou ontem que a Polícia Federal abriu, em Campina Grande, cerca de dez inquéritos para apurar denúncias de crimes eleitorais este ano. Entre eles, os que envolvem o deputado estadual eleito Tovar Correia Lima (PSDB), o empresário Bruno Roberto, filho do deputado federal reeleito Wellington Roberto (PR) e a deputada estadual não reeleita Olenka Maranhão (PMDB).

“Ocorreram alguns flagrantes, como foram divulgados pela imprensa. O prazo que a lei dá para a conclusão de um inquérito é de 30 dias. Depois, vai ser encaminhado para o respectivo juiz eleitoral”, explicou o delegado.

Como o flagrante envolvendo Tovar ocorreu nas Malvinas, o inquérito será enviado para a juíza da 72ª Zona Eleitoral, Renata Barros. O tucano foi detido, na madrugada do dia 4 de outubro, no bairro das Malvinas, suspeito de compra de votos.