Mais demissões em Pombal. E sobram ataques pra prefeita Pollyanna

Medico_PopoE não param de aparecerem polêmicas em Pombal após as eleições de 2014. Os fatos são relacionados principalmente ao tema “demissões”. O Hospital Regional da cidade que pertence ao Governo do Estado tem sido o centro das dispensas.

Funcionários reclamam de lista de demitidos desde a semana pós-eleição, e isso relaciona-se a quem não votou no governador reeleito Ricardo Coutinho (PSB).

Neste fim de semana, a diretora do HRP, Kévia Werton, tentou explicar as demissões à imprensa e acabou complicando ainda mais a situação. Ela disse que os servidores foram afastados “porque não estavam mais indo trabalhar e que ela não tem poder de admitir ou demitir ninguém”.

Os funcionários também deram suas versões. Segundo eles, todos estavam cumprindo suas funções diariamente e teria sido a própria Kévia que os chamou em sua sala, após a eleição, e disse que “não precisaria mais dos seus serviços”.

‘DR. OZIAS’:

Porém, o caso que mais repercutiu, por causa de uma postagem feita por sua esposa numa rede social, na semana passada, foi o do ‘afastamento’ do médico Ozias Arruda Neto.

Joana Marisa de Barros (NA FOTO ACIMA, À ESQUERDA), que também é medica, acusou a prefeita do município, Polyana Dutra, de estar por trás da sua ‘demissão’ e chegou a dizer que a gestora foi acometida de uma “esquizofrênica mania de perseguição”.

A prefeita por sinal já discutiu na internet com uma parente de outra demitida só que na área de educação. RELEMBRE: http://clintonmedeiros.com/demissoes-em-pombal-geraram-bate-boca-entre-prefeita-e-professora-no-facebook/

Ao contrário do que fez com a professora Rejane Calixto  a prefeita Polyana não se pronunciou sobre a acusação da esposa de Ozias Arruda.

Naquela ocasião, ela já havia dito que não tem responsabilidade sobre decisões tomadas pelo hospital regional de Pombal, por ser um órgão estadual.

Imagem: Liberdade FM