Colação de grau na UEPB em Catolé do Rocha

FormandosCatoleA Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), através do Centro de Ciências Humanas e Agrárias (CCHA), do Câmpus de Catolé do Rocha, colocou no mercado de trabalho mais 34 profissionais formados nas áreas de Letras e Ciências Agrárias. A solenidade de Colação de Grau das turmas concluintes do período letivo 2015.1 foi realizada na noite desta quinta-feira (16), em meio a um clima de emoção e do sentimento de dever cumprido. No total, receberam o Grau Acadêmico 19 formandos do curso de Licenciatura Plena em Ciências Agrárias e 15 do curso de Licenciatura Plena em Letras.

Realizada no Auditório CCHA, a assembleia solene foi marcada por discursos empolgados proferidos pelo diretor do Câmpus, professor Edivan Silva Nunes Junior, escolhido Paraninfo Geral; pelo orador das turmas e pelo reitor da Instituição, professor Rangel Junior. Palavras como superação, sonhos e perseverança marcaram os discursos.

Escolhido como Paraninfo Geral das turmas, o professor Edivan Silva procurou expressar todo o sentimento dos concluintes em seu discurso. Ele agradeceu a escolha do seu nome e disse que se sentia duplamente honrado em dividir com os formandos a realização dos sonhos. O professor fez questão de mencionar a importância que os pais tiveram na formação dos novos profissionais, sendo os principais responsáveis pelo sucesso de todos, e pela vitória alcançada.

O diretor do Câmpus IV disse ainda que os concluintes eram vitoriosos e pediu a eles para não permitirem que as dificuldades atrapalhem a nova fase de suas vidas que está iniciando. Em forma de conselho, ele disse que para vencer no mercado os novos profissionais precisam de “atitude, perseverança e honestidade”. Edivan pediu aos concluintes para nunca esquecerem da UEPB, que foi fundamental na realização do sonho e na efetivação dessa conquista. E destacou a importância da formação continuada. “Voem alto, mergulhem fundo, encontrem o próprio caminho, estudem, leiam e sejam eternos aprendizes”, destacou.

Presidente da solenidade, o reitor Rangel Junior destacou a participação dos familiares dos concluintes de Agrárias e de Letras, e da comunidade universitária, principalmente do corpo docente. Ele também destacou o momento como sendo de celebração para os formandos, que mesmo em meio a muita dificuldade conseguiram colar grau acadêmico e conquistar o curso superior. “Para nós fica o sentido fundamental da colheita e da celebração pela conquista da graduação. Porém, fica sempre como resultado a garantia da Universidade do direito dos formandos a realização de colação de grau”, afirmou.

Rangel Junior também fez menção à compreensão dos comandos de greve dos técnicos e docentes para a realização da Colação de Grau. “Tudo isso pode ser resumido como uma compreensão do conjunto da comunidade interna e externa, sobre a importância desse momento e a importância do resultado de tantos anos, que é a conclusão de curso”, destacou o reitor.

Orador turma, o formando Abraão Batista Costa, do curso de Ciências Agrárias, fez um discurso saudosista e poético. O orador fez um relato da história do CCHA, das dificuldades enfrentadas e das metas já alcançadas. “Passar a estar na Universidade é mais que um diploma e um conhecimento exato. É um estado de espírito voltado para as demandas coletivas e não apenas para o enriquecimento material do homem”, afirmou.

Ele parabenizou os colegas pela vitória e, com metáforas, chamou os 39 novos concluintes de “heróis do bom combate”, porque conseguiram desbravar “florestas impenetráveis, mares desconhecidos e enfrentar tempestades duradouras”. Ele se referiu as dificuldades enfrentadas pelos formandos ao longo do curso. “Mas felizmente resistimos e estamos prontos para novos desafios que começam com as cobranças de emprego”, observou. Ao final, ele agradeceu ao esforço e dedicação dos professores, funcionários do CCHA e da Administração Central, que mesmo em meio a uma grave crise financeira sempre esteve empenhada em garantir o funcionamento dos cursos do Câmpus de Catolé do Rocha.

O juramento das turmas concluintes foi prestado pela estudante Valéria Fernandes de Oliveira Sousa, do curso de Ciências Agrárias. A solenidade foi concluída com a Cerimônia de Colação do Grau Acadêmica. A concluinte Sara da Silva Nogueira, do curso de Letras, recebeu o grau acadêmico em nome da turma, enquanto que o formando Ígor Benjamim de Andrade, do curso de Ciências Agrárias, colou o grau em nome dos demais formandos. O Grau Acadêmico foi conferido pelos professores Jairo da Silva Bezerra e Evandro Franklin de Mesquita.