Nossas Redes Sociais

Clinton Medeiros

Clinton Medeiros

Ministério Público aperta Prefeitura de Pombal por derrubada de árvores na cidade

Política

Ministério Público aperta Prefeitura de Pombal por derrubada de árvores na cidade

Suspeita de crimes ambientais

O Ministério Público estadual em Pombal apura, através de um Procedimento Administrativo, a possível prática de crimes ambientais cometidos pela administração municipal em relação às frequentes derrubadas de árvores na cidade.

A imprensa teve acesso à Portaria ministerial onde o Promotor de Justiça Leidimar Bezerra diz que a apuração foi iniciada a partir de notícia anônima, dando conta de que “a prefeitura tem realizado o manejo da arborização das árvores da cidade em desacordo com as leis ambientais vigentes, pois tem, supostamente, realizado podas drásticas e extração de árvores sem nenhum critério técnico e sem autorização do CREA da PB e/ou da SUDEMA, bem como sem laudo técnico de profissional competente da Secretaria do Meio Ambiente que justifique tal prática”.

Em resposta inicial, a gestão esclareceu o procedimento adotado na cidade para poda e extração de árvores e juntou pareceres técnicos autorizando os atos em árvores localizadas nas calçadas de residências.

Porém, o Promotor destaca que não foram encaminhados os pareceres técnicos que autorizaram a retirada/poda das árvores mencionadas na denúncia, bem como não informou se o município segue um plano de arborização ou se há profissional competente no quadro de servidores para avaliar tais demandas.

Em entrevista à rádio Liberdade FM, em dezembro do ano passado, o Agrônomo do município, Alberto Calado, disse que em alguns casos há reconhecimento de causa para a extração, mas revelou que em outros – citando como exemplo a praça localizada na rua José Fernandes, em frente ao posto Martins (fotos abaixo) – ele não deu parecer favorável.

No despacho, Leidimar Bezerra determinou que a prefeitura seja oficiada para que no prazo de 15 dias úteis encaminhe os pareceres técnicos que autorizaram a poda/extração de árvores nos locais citados na denúncia, bem ainda para que informe se há plano de arborização adequado à realidade local, e se já foram plantadas outras espécies de árvores nativas da caatinga nos locais em que foram retiradas as antigas árvores, como determina o código de urbanismo local.

Fotos publicadas em redes sociais mostram a situação em vários locais da cidade.

Informações com Naldo Silva

Continue lendo...
Espere! Abaixo temos mais Notícias para você...
Clique para comentar

Deixe seu comentário

Mais Notícias em Política

TOPO
%d blogueiros gostam disto: