Nossas Redes Sociais

Clinton Medeiros

Clinton Medeiros

André Gadelha movimentou a política de Sousa nos últimos dias

Política

André Gadelha movimentou a política de Sousa nos últimos dias

A política não para de movimentação em Sousa, e uma recente foi do ex-prefeito do município, André Gadelha (MDB), que não economizou nas críticas ao atual prefeito Fábio Tyrone (PSB). Ao ser indagado qual é a nota, para a gestão, André deu zero e não fez nenhum elogio ao seu adversário.

“A única coisa que eu poderia elogiar eu não vou poder mais, a reforma da praça em frente à minha casa, que já está sendo destruída. Os tijolinhos que ele produz no seu loteamento e vende à prefeitura já estão se desmanchando da praça em menos de um ano”, respondeu.

André Gadelha apontou outros problemas na cidade de Sousa, como asfalto novo se deteriorando e dificuldade das pessoas de marcarem exames de saúde.

Ele afirma também que existe denúncias de que o transporte em ambulância só é disponibilizado para quem votou no prefeito, e que recursos federais estão sendo usados para pagar boletos de empresas de Fábio Tyrone.

“São várias denúncias que existe, tanto no Ministério Público Federal como também no Estadual. É um governo que tem mais de 200 processos, é um prefeito que tem mais de 300 processos no seu CPF. É um governo faz de conta, é um governo de fazer negócios, não é um governo humano”.

Sobre a denúncia de que há servidores ‘fantasmas’ na prefeitura, André diz que “o governo todo é um governo de fantasmas. Você vê três ou quatro pessoas operando e o restante você não sabe que existe, e a folha é alta”.

ZENILDO – André também expressou o convite ao vice-prefeito Zenildo Oliveira a permanecer na legenda PSD. O partido em âmbito municipal mudou de direção. Ele ressaltou que não tinha querelas políticas, e problemas pessoais com o empresário, e que sua presença no PSD era muito bem-vinda.

– Estou pronto para conversar com Zenildo aonde ele quiser. Aqui no PSD ele poderá até costurar sua candidatura a prefeito se quiser. Estamos abertos a conversa, expressou o ex-prefeito André Gadelha.

Zenildo perdeu o comando para o ex-aliado, Fábio Braga, que tem na composição na diretoria como vice, Flaviana Palmeira, esposa de André Gadelha.

O novo presidente do PSD, Fábio Braga por sinal emitiu nota exigindo posicionamento do vice-prefeito, questionando se permanece, ou não na legenda.

A imprensa ainda não conseguiu ouvir a opinião do vice-prefeito de Sousa, Zenildo sob esse burburinho político que lhe cerca no município.

CONVITE – Foi revelado também nos últimos dias que o deputado estadual, Raniere Paulino (MDB), iniciou caminhada por todo o estado para reestruturar sigla emedebista que deverá lançar candidatos nos principais municípios nas eleições de 2020.

O parlamentar frisou que vai lutar para que o ex-prefeito de Sousa, André Gadelha reassuma o diretório municipal, objetivando sua pré-candidatura a prefeito em 2020.

– André foi meu colega aqui na ALPB, tem uma força interior muito grande. Tenho relação pessoal muito boa com ele, e é claro que o diretório municipal buscar os entendimentos, mas eu particularmente defendo a tese da permanecia dele no partido, inclusive sendo o nosso candidato a prefeito pelo MDB. Já foi prefeito pelo nosso partido, e tem todas as condições de vencer as eleições fazer um grande arco de aliança de oposição para vencer as eleições, sustentou.

Deputado Estadual, Raniere Paulinho, líder do MDB na Assembleia Legislativa da Paraíba, Secretário Geral do Partido na PB, e membro do diretório nacional frisou que fará encontros do MDB por todo o Estado, objetivando filiação, e crescimento do Partido, inclusive Sousa está na agenda da Legenda.

REUNIÃO – Seguindo nas ações quatro vereadores que formam a base da oposição sousense se reuniram com André para uma conversar séria a respeito de 2020.

A pauta iniciou com a reconciliação do vereador, líder da bancada, Caca Gadelha com o líder das oposições, André.

Os primos estavam arranhados, e afastados politicamente desde o episódio que levou a público que membros da família, e aliados de André estariam fazendo parte da administração de Luciano Cartaxo na capital, o que teria deixado bastante irritado Caca Gadelha.

A conversa fluiu entre os vereadores, e André Gadelha. Há possibilidade real dos quatro vereadores oposicionistas dividirem-se em dois blocos partidários, visualizando o coeficiente eleitoral para que não possam ser prejudicados eleitoralmente nas urnas no próximo ano.

A divisão partidária ocorreria da seguinte forma:, Flamarion Batista, e Bruna Veras comandariam o PV e os colegas Cacá Gadelha e Ananias Vieira, se filiariam ao PSC de Marcondes Gadelha.

Com relação a chapa majoritária, não ficou definido se de fato, André Gadelha assumiria a condição de pré-candidato a prefeito.

Repórter PB

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais Notícias em Política

TOPO
%d blogueiros gostam disto: