Nossas Redes Sociais

Clinton Medeiros

Clinton Medeiros

Sessão da Câmara de São Bento. Muitos projetos votados

Política

Sessão da Câmara de São Bento. Muitos projetos votados

Na noite desta última quarta-feira, 28 de agosto a Câmara Municipal de São Bento realizou a sessão mais demorada do ano até agora, foram mais de quatro horas de trabalhos dos vereadores, em que “todos” estiveram presentes.

Muitos projetos foram votados, alguns aprovados e a parte mais polêmica ficou para os que foram rejeitados.

Entre as aprovações, um do vereador Fabrício Beserra (Progressistas) proíbindo agora que a CAGEPA cobre da população a taxa de religação da água no fornecimento de suas residências. Também foram aprovados os nomes de uma futura praça a ser construída no bairro Loteamento Portal “Nego de Fuba” e foi nomeado um bairro local, que fica nas imediações do Posto São João, se chamará Biró Fiscal. Por fim, também passou no crivo dos vereadores e de forma unanime disseram sim a um título de cidadã a Meire Xavier e também a licença do vereador Juliano Lúcio (Progressistas) que não esteve presente na sessão pois já é coordenador regional de gestão do Governo da Paraíba, na 8ª região administrativa em que São Bento está incluída, em seu lugar assume Josué Júnior (PSB) dia 04 de setembro.

REPROVAÇÕES – Dois projetos enviados pela Prefeitura Municipal acabaram sendo rejeitados pelo plenário, um que criava prêmios de incentivo a professores e demais profissionais da educação municipal, nos moldes do que já faz o Governo do Estado, numa espécie de 14º e 15º salários. A outra negativa foi uma nova lei que instituía o transporte universitário a estudantes locais. Ambos o placar foi 6 a 5 contra, a oposição fez valer a maioria.

Nos argumentos, alguns da oposição falaram, como Adaildo Dantas (PSB), Lucinete Carneiro (PSB) e Fabrício esse que por último resumiu; “Recebemos abaixo assinado dos estudantes contra esse projeto, para eles o que foi prometido não é bom. Já sobre os professores tenho centenas de mensagens eles pedindo pra gente votar contra, o que o prefeito (Jarques Lúcio) fez foi mídia, como sempre nessa administração mas não trazia benefício a eles, de verdade era pra ter dado um maior aumento”; disse.

Já o líder do prefeito, Artur Araújo (DEM) rebateu; “Politicamente para a oposição foi mais interessante votarem contra, eles têm a maioria, mas aqui faltaram com a verdade sobre eles, trazia sim benefício, e não só a professores, mas a outros funcionários da escola que teriam a oportunidade de no fim do ano ter um incentivo a mais”; afirmou.

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais Notícias em Política

TOPO
%d blogueiros gostam disto: