Nossas Redes Sociais

Clinton Medeiros

Clinton Medeiros

Frei Anastácio esteve em Catolé do Rocha e Pombal

Política

Frei Anastácio esteve em Catolé do Rocha e Pombal

O deputado federal Frei Anastácio (PT), esteve em Catolé do Rocha para discutir a Reforma da Previdência que segundo ele traz grandes prejuízos para a classe trabalhadora e a Medida Provisória 871. O evento foi direcionado aos sindicatos rurais e urbanos, partidos políticos, associações rurais e urbanas, movimentos sociais, pastorais e igrejas.

O deputado afirma que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) vai sacrificar os trabalhadores e trabalhadoras brasileiros com sua Reforma da Previdência. Desde que o projeto foi apresentado, ficou claro que Bolsonaro quer manter os privilégios de alguns setores, como os militares, em detrimento dos brasileiros mais pobres.

BPC menor

O governo de extrema-direita Bolsonaro quer reduzir o valor do Benefício de Prestação Continuada (BPC) pago aos idosos e pessoas com deficiência que vivem em situação de extrema pobreza de um salário mínimo (R$ 998,00) para apenas R$ 400,00. Apenas a partir dos 70 anos os idosos e em condição de miserabilidade terão direito a um salário mínimo integral. Para ter acesso ao benefício parcial (R$ 400,00), a idade mínima exigida pelo governo de Bolsonaro é de 60 anos. Atualmente, para ter acesso ao benefício integral – R$ 998,00 -, é necessário que o idoso tenha 65 anos.

Reforma da Previdência é uma tragédia para o campo

Quanto aos trabalhadores rurais, a Reforma da Previdência demanda uma contribuição anual mínima de R$ 600,00 por família durante 20 anos, ao invés de apenas comprovar o trabalho no campo por 15 anos, como é agora. Não basta provar que é agricultor familiar, pescador artesanal ou extrativista. O segurado tem que fazer efetiva prova de contribuições, mesmo que safra tenha sido perdida por seca ou geada.

Mobilização popular

O deputado Frei Anastácio disse que a população brasileira tem que se mobilizar, ir às ruas e ao Congresso Nacional pressionar os parlamentares para evitar que a reforma, como está seja aprovada. “Essa proposta de reforma representa o fim da aposentadoria pública, um massacre ao trabalhador urbano, ao homem e a mulher do campo. Da forma como está eu não aprovo nem uma letra do que está escrito”, disse o parlamentar.

Pombal

O deputado também esteve na cidade de Pombal, quando participou do décimo segundo encontro interestadual de conselheiros tutelares.

Clique para comentar

Deixe seu comentário

Mais Notícias em Política

TOPO
%d blogueiros gostam disto: