Nossas Redes Sociais

Clinton Medeiros

Clinton Medeiros

Aumento dos salários dos vereadores de Pombal

Política

Aumento dos salários dos vereadores de Pombal

O conhecido “efeito cascata” no serviço público brasileiro, gerado a partir do reajuste no salário de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) de R$ 33,7 mil para R$ 39,3 mil, chegou a Pombal e os vereadores do município aumentaram os próprios salários a partir do próximo ano.

Os parlamentares ‘mirins’ argumentam que estão sem reajuste em seus vencimentos desde 2013 e era comum o aumento no final de cada legislatura, o que não ocorreu em 2016, por causa do momento de crise que o País vivia.

Além do intervalo sem reajuste –5 anos – eles dizem que o percentual que será concedido está abaixo do que foi autorizado para os Ministros do STF, que foi de 16%.

O assunto gerou críticas por parte da população e um morador decidiu criar um abaixo-assinado na internet contra ao aumento. O autor do pedido, Manoel Martins Jr., relembra que em 2013 “os vereadores aprovaram um aumento imoral para si mesmos, secretários e o cargo de prefeito (este quase dobrou seu salário, se tornando um dos mais altos do país).

Diz que “parece um escárnio perante um país ainda em crise, com alto índice de desemprego, e uma população que muitas vezes se mantém com menos de um salário mínimo (este com aumentos modestíssimos nos últimos anos). Além de vivermos em uma cidade em condições históricas e geográficas desfavoráveis, ainda passamos por uma das maiores secas da história, já durando mais de 7 anos, o que prejudica ainda mais a economia do município. Há justiça ou moralidade em tomar uma ação como essa a frente de uma população em dificuldades?”.

Não deu resultado o abaixo assinado.

O presidente da Câmara, vereador Rogério Martins (PDT), disse que não há motivos para críticas, pois os parlamentares estão há cinco anos sem aumento e o percentual aplicado agora será de “apenas 10%”, indo para R$ 6.600,00

Em um áudio divulgado no WhatsApp, outro vereador, Edno Dantas (PSL), disse que defende que o aumento seja maior que 10%, justificado pelo tempo com os vencimentos congelados.

Depois da polêmica causada pelo aumento de 10% concedido aos vereadores de Pombal, um deles vai propor uma medida como forma de diminuir o desgaste perante à opinião pública, reduzindo o período de descanso dos 13 parlamentares, além de aumentar o número de dias com sessões no plenário.

Romero Freitas (PDT), informou que apresentará a proposta de mudança no Regimento Interno da Casa no início do próximo ano.

Em contato com o Blog, Josevaldo Feitosa disse que apoia a medida e que, “se for para equiparar o período de recesso igual ao do congresso nacional [30 dias]”, também defendeu que as sessões sejam realizadas todos os dias e não apenas três, “assim como acontece no Senado e na Câmara dos deputados”.

O aumento foi sancionado pelo prefeito

Naldo Silva

Clique para comentar

Deixe seu comentário

Mais Notícias em Política

TOPO
%d blogueiros gostam disto: